Obras de 12 creches são retomadas e abrirão novas vagas em 2019

21
DCIM100MEDIADJI_0081.JPG

A Prefeitura de Marabá conseguiu retomar nas últimas semanas obras de 12 Núcleos de Educação Infantil (NEI), além de cinco quadras cobertas e três escolas tradicionais. Quando estiverem prontas e entregues à comunidade a partir do final deste ano, os 12 NEI’s vão poder receber centenas de novos estudantes da pré-escola nas zonas urbana e rural e absorver demandas de prédios alugados atualmente.

O secretário municipal de Educação, Luciano Lopes Dias, explica que quando a gestão atual assumiu o mandato, em janeiro de 2017, encontrou várias obras paralisadas na educação. Entre elas, 12 creches com metodologia inovadora (steel frame), com estrutura pré-moldada em zinco com cobertura de placas cimentícias. Grande parte delas passou por novo processo de licitação e as empresas que ganharam já estão atuando no canteiro de obras. Esses núcleos estão localizados nos bairros Santa Rosa, Amapá, Folha 25, Km 7, Coca Cola, Magalhães Barata 1, Magalhães Barata 2, Infraero, Jardim do Éden, Bairro da Paz, Vila Três Poderes e Vila Santa Fé, estas duas últimas na zona rural do município. A creche do Bairro Filadelfia está sendo rediscutida, em função de o local original ter sido inundado na enchente deste ano.

Além destas, outras três obras de creches com metodologia convencional também foram retomadas: uma na Vila São José (km 8 da Rodovia Transamazônica), outra na Vila Capistrano de Abreu, na região do Rio Preto, e a terceira em Morada Nova. “Todas elas terão seis salas de aula, estão sendo erguidas com tijolos e cimento, uma conquista importante para cada uma das comunidades”, explica o secretário de Educação.

A Prefeitura de Marabá também retomou obras de construção e cobertura de quadras esportivas nas escolas Doralice de Andrade Vieira, Maria de Jesus, Ida Valmont, Pequeno Pajé, São José e Jônathas Pontes Athias. Uma sétima quadra, da Escola Maria das Graças, vai passar por novo processo de licitação e em breve será construída.

O secretário esclarece ainda que todas essas obras são financiadas pelo FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) e neste caso o governo federal não repassa recursos para aditivos. Por conta disso, a Prefeitura de Marabá precisou garantir contrapartida, injetando verba para que as obras fossem retomadas e concluídas.

Por outro lado, Luciano Dias explica que em outras duas obras de escola houve distrato, sendo uma localizada na Vila Albani, na região do Contestado, e a segunda na Vila União, com seis salas de aula cada. Os contratos foram rescindidos pela gestão municipal por questões técnicas e haverá nova licitação.

Quer deixar um comentário, preencha o formulário abaixo!

Please enter your comment!
Digite seu nome aqui